12 de julho de 2015

Pavlovas vegan com chantilly de coco . Vegan pavlovas with coconut chantilly

{scroll down for english version}

Tinha eu 17 anos quando depois de dois anos sendo vegetariana me decidi  tornar vegan. 
Esta fase ainda durou algum tempo e com todo o fervor dos 17 anos, mas infelizmente a vida que levava na altura, com muita agitação, a comer fora muitas vezes, muito estudo e pouco descanso, obrigou-me a ser mais ponderada e a repor alguns alimentos de origem animal que entretanto tinha retirado.
Os ovos não foram um deles. Só recentemente voltei a consumi-los, em determinadas ocasiões e com a certeza de que são provenientes de galinhas felizes e bem tratadas.
Por isso sei o quanto às vezes pode ser difícil substituir os ovos nas receitas  tradicionais, principalmente as doces. Há algumas até que se tornam completamente impossíveis e o merengue é uma delas....até agora!


Começou a circular entre a comunidade vegan esta descoberta feita por Joël Roessel, que se apercebeu que a água de cozer o grão ou outra leguminosa, depois de batida, tem a mesma consistência que as claras em castelo. Parece impossível, certo? A mim também me parecia. Ao que parece, as saponinas e proteínas contidas nesta água, são as responsáveis por este fenómeno, mas ainda são necessários mais alguns estudos para perceber ao certo a sua composição.
As possibilidades de receitas feitas com esta receita são imensas, existe mesmo no Facebook grupos de partilha de ideias. 
Há quem já tenha feito com água de cozer feijão, lentilhas,ervilhas, mas a opinião geral é que a do grão é a mais estável. A grande maioria das receitas também fala sobretudo da água do grão em lata, mas pelo que vi, a do grão cozido em casa também resulta, embora eu ainda não tenha experimentado.
Como primeira abordagem e para satisfazer a minha curiosidade, fiquei-me pela receita base que utiliza açúcar. Embora não seja muito do meu agrado, achei que logo teria tempo de fazer adaptações.
E depois de bater uns bons 5 minutos, eis que surge um merengue lindo, fofo, branquinho e muito saboroso!
Se sabe a grão? Talvez tenha um ligeiro travo, mas notei que depende da marca de grão enlatado que usar e depois de cozinhado nem se dá por nada. Aconselho a utilizar uma boa marca, com baixo teor de sal ou mesmo nenhum. O meu primeiro merengue ficou um pouco salgado e depois usando outra marca o sabor alterou bastante.

E para começar a minha vaga de receitas com água das leguminosas ( juro que não volto a deitá-la fora!), nada mais elegante e perfeito que suspiros e mini pavlovas recheadas com um delicioso chantilly de coco e frutas da época.
Absolutamente irresistível! O crocante do merengue com a cremosidade do chantilly fundem-se numa sobremesa linda, deliciosa e apesar do açúcar das pavlovas, até não é das piores a nível nutrcional.
Aconselho a todos  experimentarem esta alternativa às claras, vale a pena. Há sempre água de cozer grão em casa ou mesmo grão enlatado, por isso em vez de a jogar fora, arrisque. 




Pavlovas vegan com chantilly de coco
Para as pavlovas:
água de uma lata de 420g de grão de bico
1 chávena de chá de açúcar em pó
1/2 colher de chá de cremor tártaro
1/2 colher de chá de aroma de baunilha

Para o chantilly de coco:
1 lata de leite de coco ( não use do light)
stevia ou açúcar a gosto
1/2 colher  de chá de aroma de baunilha (opcional)

Pré-aqueça o forno a 110 ° C e forre um tabuleiro com papel vegetal.
Drene a água da lata de grão de bico numa tigela grande e bata aproximadamente 5 minutos até que tenha dobrado de tamanho e esteja branco e espumoso.
Adicione o cremor  tártaro e bata novamente por mais um minuto . Gentilmente adicione o açúcar aos poucos, batendo até que a mistura comece a ficar firme e com picos brilhantes. Adicione o aroma baunilha e bate mais um pouco.
Coloque o merengue num saco de pasteleiro e faça pequenos dicos. Se preferir faça suspiros.
Leve ao forno cerca de  2 horas, até começar a ver um ligeiro tom dourado nas bordas dos discos. Não abra o forno enquanto o merengue coze. Desligue o forno e deixe os discos ou suspiros arrefecerem lá dentro.

Para fazer o chantilly de coco:
Coloque a lata de leite de coco no frigorífico pelo menos 24 horas antes de fazer o chantilly.
Na hora de o fazer, abra a tampa da lata e suavemente drene a água de coco que entretanto se separou da gordura. Pode guardá-la e aproveitar para fazer batidos ou pratos tailandeses por exemplo.
Com a batedeira , bata a gordura do leite de coco até obter um creme espesso e firme. Adoce com stevia ou açúcar a gosto e aromatize com aroma de baunilha se quiser.

Para montar a pavlova
Quando os discos de merengue estiverem frios, espelhe o chantilly de coco por cima e forme camadas alternadas.
Termine com uma mistura de frutas da estação .
Sirva imediatamente.

Recipe in English

Vegan pavlovas with coconut 
For the vegan meringue
Water drained from 1  400g can of chickpeas 
½ tsp cream of tartar
1 cup icing sugar
 ½ tsp vanilla extract

For the coconut whipping cream
1 can of coconut milk, chilled
stevia or sugar to taste
1/2 teaspoon vanilla extract


Preheat the oven to 110C and line a baking tray with greaseproof paper.
Add the water drained from the can of chickpeas into a large bowl and whisk for approximately 5 minutes until it's more than doubled in size, white and foamy.
Add the cream of tartar and whisk again for another minute. Slowl start adding in the sugar, whisking until the mixture forms stiff, glossy peaks. Stir in some vanilla.
Transfer the meringue mixture into a icing bag and pipe and do 4 discs shapes ou if you prefer small meringues.
Bake for 2 hours. Do NOT open the oven! After 2 hours, turn the oven off and leave them to cool in the oven.

To make coconut whipped cream
Place the can of coconut milk in the refrigerator at least 24 hours before making the whipped cream, so it is well chilled
Take the coconut milk out of the refrigerator and remove the lid. Scoop out the coconut fat.
Pour the remaining liquid into a glass jar and store in the refrigerator, saving it for another use
Using a hand blender , whip the coconut milk fat until light and fluffy, about 1 minute
Whip in vanilla extract, stevia.

To assemble the pavlova
Once the pavlova disc are cool, add whipped coconut cream and spread it around.
Top with a mixture of your favourite fruits.
Serve imediatelly.

15 comentários:

  1. Ficaram com um aspecto delicioso! Desde que li um artigo sobre esse assunto da água do grão, não sabia que podia ser qualquer leguminosa, que ando com muita curiosidade para experimentar. O que não tenho é cremor tartaro, já cheguei a ter, mas ultimamente não tenho conseguido encontrar, achas que sem ele poderá não resultar?

    ResponderEliminar
  2. Que lindas! Fiquei a saber recentemente que se faz "claras" com o líquido do grão-de-bico! Fiquei estupefacta e doida por experimentar! Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Estamos sempre aprender.....pena que as pavlovas não me saem nada bem, ou queimam ou descem.
    Essas ficaram maravilhosas
    boa semana
    bj

    ResponderEliminar
  4. Eu estou parva...não fazia ideia! vou ter que experimentar . beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Não fazia a minima ideia. Tinha visto , a correr, as fotos no facebook, mas agora a ler o post com atenção, acho a ideia destas pavlovas vegan muito interessante. tenho que experimentar. As fotos estão lindas!!

    ResponderEliminar
  6. Adorei a ideia ;)
    Vou ter que exprimentar ... bjsss
    criandocomamorculinaria.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Estou admirada bastante admirada! Pavlovas lindissimas !

    Francisca

    ResponderEliminar
  8. Sempre a aprender, eu desconhecia por completo, parece mesmo impossível não é?
    Que fixe! Obrigada por me dares a conhecer uma coisa nova e impressionante.
    Ficaram tão lindas!! beijinho

    ResponderEliminar
  9. Até ler o teu post não fazia ideia que tal fosse possível!
    É sempre bom aprender!
    Vou certamente experimentar da próxima vez que usar uma lata de grão :)
    Ficaram mesmo bonitas as pavlovas!
    Um grande beijinho e obrigada :)

    ResponderEliminar
  10. Bem, fiquei de boca aberta! Impressionante!
    Nunca tinha ouvido falar desta possibilidade de usar a água do grão, ou de outra leguminosa, para fazer merengues, e é absolutamente maravilhosa.
    Eu raramente desperdiço a água do grão. Mesmo que não use na altura, guardo para a próxima sopa, que é feita a cada 2 dias.
    Obrigado pela partilha.
    Estou "apaixonada" pelo teu blog! :) excelentes dicas, receitas maravilhosas, mesmo para quem não é vegan.
    Beijinhos
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Marta, é realmente impressionante o que se pode fazer com a água do grão :D
      Muito obrigado pelo carinho, um abraço
      Sara

      Eliminar
  11. As coisas que a gente aprende!!! Tenho que experimentar.

    ResponderEliminar
  12. Com esta estou absolutamente abismada!! Com água de cozer o grão de bico?!?!?! É a próxima receita a experimentar cá em casa, nesta não vão eles acreditar. Isto é fantástico :)! Nunca se desperdiça a água do grão, nem de nenhuma leguminosa, aproveita-se sempre para sopa, mas guardar para isto vai ser genial. Nem acredito que é saudável!
    Beijinhos,
    Maria

    ResponderEliminar

LinkWithin

”related