Pudins de banana e amendoim ( vegan, sem açúcar, sem glúten)

15 de junho de 2020


Por esta altura do ano as bananas amadurecem a uma velocidade alucinante. Compramos num dia e no dia seguinte, como que por magia, já temos as primeiras manchas pretas que se vão alastrando rapidamente. Por aqui, como nada vai para o lixo, as bananas que não são comidas a tempo vão parar ao congelador para serem utilizadas mais tarde em gelados, papas, bolos ou para fazer este pudim, o mais recente sucesso cá de casa.


Gostava de poder passar através das imagens o quão cremosa e deliciosa é esta sobremesa/ snack/ pequeno almoço.
A combinação de ingredientes é tão simples que não sei como nunca me ocorreu antes fazer um pudim assim. Aliás, basta juntar manteiga de amendoim com banana que teremos um clássico que funciona sempre.
Cada colherada é uma explosão de sabores e texturas na nossa boca e parar de comer é realmente difícil.



A camada de chantilly vegan de coco é completamente opcional mas dá o toque especial a este pudim combinando perfeitamente com a mistura da banana e com a manteiga de amendoim. Por fim, coroamos com amendoim torrado ou pedacinhos de chocolate e temos a sobremesa perfeita.
No entanto, se quer um pudim simples que pode comer ao pequeno almoço ou ao lanche pode abdicar do chantilly de coco e ficar apenas com o pudim cremoso. De qualquer forma será sempre uma receita vencedora.




Pudim de banana e amendoim
(rende 3-4 taças)

Para o pudim:
200ml de leite de coco ( de lata)
60ml de bebida vegetal à sua escolha( aveia, arroz, soja amêndoa...)
50g de banana esmagada com um garfo
30g de manteiga de amendoim
70g de geleia de arroz
70g de amido de milho

Coloque todos os ingredientes para o pudim num tacho ou numa caçarola. Passe tudo com  a varinha mágica até ficar com uma textura homogénea.
Leve ao lume médio mexendo sempre com uma colher durante cerca de 10 minutos ou até engrossar.
Retire do lume, deixe arrefecer e coloque no frigorífico.
Se quiser decore com chantilly de coco (receita abaixo), rodelas de banana, chocolate e amendoins tostados.

Para o chantilly de coco
1 lata de leite de coco
2 colheres de chá de xilitol
1/2 colher de chá de extracto de baunilha

Coloque a lata de leite de coco no frigorífico pelo menos 24 horas antes de fazer o chantilly.
Na hora de o fazer, abra a tampa da lata e suavemente drene a água de coco que entretanto se separou da gordura. Pode guardá-la e aproveitar para fazer batidos ou pratos tailandeses por exemplo.
Com a batedeira , bata a gordura do leite de coco até obter um creme espesso e firme. Adoce com xilitol e aromatize com aroma de baunilha se quiser.

Para decorar:
rodelas de banana
raspas de chocolate
amendoins torrados





Hambúrgueres vegan de lentilhas

25 de maio de 2020


Nos tempos que correm, saber gerir a nossa despensa e o nosso frigorífico é de extrema importância, já que as idas às compras estão mais reduzidas, ou pelo menos assim se espera.
É importante saber escolher o que comprar de modo a que se possa diversificar nas refeições e que se gere menos desperdício de comida.
Leguminosas secas como grão, feijão e lentilhas são uma óptima opção. Rendem bastante e a quantidade de receitas em que se podem utilizar é imensa.
Além disso são nutricionalmente muito ricas e combinadas com os alimentos correctos fazem uma refeição completa, equilibrada e económica.


As lentilhas são uma óptima opção para quando estamos com mais pressa porque o tempo de demolha é curto ou mesmo nenhum no caso das lentilhas sem casca e cozem rapidamente em comparação com o grão ou o feijão.
São muito versáteis e podemos usá-las em sopas, estufados, caris ou por exemplo em hambúrgueres vegetarianos.
Estes são deliciosos, muito fáceis de preparar e perfeitos para esta altura em que receitas com poucos ingredientes são muito bem vindas.


Pode fazê-los no forno ou na frigideira, embora pessoalmente prefira o forno. Também congelam muito bem, por isso pode fazer em maior quantidade e congelá-los antes de os cozinhar.
As especiarias também podem ser variadas, esta é apenas uma versão base. Que tal uma versão com caril?





Hambúrgueres vegan de lentilhas
( rende 10 unidades)

150g de lentilhas verdes ou castanhas
70- 100g de flocos de aveia finos
60g de sementes de girassol
100g de cebola picada
2 dentes de alho picados
1 colher de sopa de molho de soja
1 colher de sopa de polpa de tomate
1 colher de chá de curcuma em pó
1/2 chávena de chá de salsa ou coentros picados
sal
pimenta

Coloque as lentilhas a demolhar durante pelo menos 2 horas.
Passado este tempo descarte a água onde as demolhou com a ajuda de um passador.
Coloque as lentilhas num tacho com o dobro da água e coza-as durante 20-25 minutos, até estarem macias.
Drene as lentilhas através de um passador (aproveite a água para sopas). É importante que fiquem bem drenadas para não alterar a textura dos hambúrgueres.
Entretanto salteie no azeite a cebola e os alhos picados. Este passo não é obrigatório, mas pessoalmente gosto mais assim.
Num processador ou num robot de cozinha, coloque as sementes de girassol e os 70g de flocos de aveia. Processe até ficarem em pó.
Junte as lentilhas drenadas, o salteado da cebola e os restantes ingredientes. Volte a processar tudo mas não demasiado, é importante que ainda fiquem algumas lentilhas inteiras.
Se o preparado estiver muito mole junte mais alguns flocos de aveia.
Verifique se necessita de mais sal ou pimenta.
Ligue o forno a 180ºC.
Retire pequenos pedaços do preparado e com as mãos molhadas dê a forma de hambúrguer.
Coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal, pincele de ambos os lados com azeite e leve ao forno durante 20 - 30 minutos, virando os hambúrgueres a meio do tempo. Devem estar dourados por cima.
Retire do forno, sirva no prato ou no pão.


Bolachas de cacau (vegan, sem açúcar nem glúten)

6 de maio de 2020


Demorou mas finalmente saiu a receita das bolachas super crocantes que tantos pedidos suscitaram nas redes sociais.
Apesar da demora estava ansiosa de a partilhar, não só porque não sou egoísta e gosto que todos possam saborear estas belezas, mas sobretudo porque estas bolachas têm um ingrediente especial e diferente do que estamos habituados em bolachas: a farinha de grão de bico.


A farinha de grão de bico é feita através da moagem desta leguminosa  até se obter um pó fino. Pode ser feita em casa, se tiver um robot de cozinha potente, mas também já se encontra facilmente à venda nos supermercados ou nas lojas de produtos naturais.

Esta farinha confere um sabor muito especial às receitas, mas acreditem, não é a grão, principalmente se a misturarmos  com sabores fortes como o do cacau, como neste caso.


Nutricionalmente é muito interessante porque sendo uma farinha obtida de uma leguminosa, tem uma boa quantidade de proteínas, fibras e hidratos de carbono complexos.
Nas receitas vegan é também uma boa opção para substituir os ovos, principalmente em bolos, bolachas e até em omeletes (sem ovos).

Nestas bolachas a mistura da farinha de grão de bico com a de amêndoa, é perfeita, e tanto o sabor como a textura ficam divinais.
Pode variar esta receita, usando ou não o cacau ou omitindo o chocolate partido.  Como não levam ovos nem contêm glúten, é importante obter a textura certa e respeitar o tempo no frigorífico, quanto mais tempo lá estiverem, melhor.



Bolachas de cacau 
(rende 16 bolachas)

1 colher de sopa de linhaça moída
2 colheres de sopa de água
30g de geleia de arroz
30 ml de óleo de girassol (de boa qualidade)
2 colheres de sopa de água
100g de farinha de grão de bico
30g de farinha de amêndoa
30g de açúcar de coco
1 colher de sopa de cacau em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
40g de chocolate negro 70% de cacau,  picado grosseiramente

Numa tigela misture a linhaça moída com a água. Deixe descansar durante 10 minutos.
Junte a esta mistura a geleia de arroz e o óleo. Misture bem com uma vara de arames.
Noutra tigela junte todos os ingredientes secos: as farinhas, o cacau, o bicarbonato, o açúcar de coco e o chocolate picado.
Misture com uma colher de pau o conteúdo das duas tigelas até obter uma massa. Se estiver demasiado seca ou rija, junte uma colher de sopa de água, se estiver demasiado mole acrescente mais uma colher de farinha de grão de bico.
Cubra a taça onde se encontra a massa com uma tampa e leve ao frigorífico durante pelo menos 1 hora.
Pré aqueça o forno a 170º C e forre um tabuleiro de forno com papel vegetal.
Retire a massa do frigorífico,  faça pequenas bolinhas, coloque-as no tabuleiro afastadas umas das outras e achate-as com as mãos ou com o fundo de copo.
Leve a cozer durante 13-15 minutos.
Retire o tabuleiro do forno, deixe as bolachas lá ficarem durante 5 minutos.
Com cuidado e com a ajuda de uma espátula, retire-as e coloque-as sobre uma rede a arrefecer.
Depois de frias guarde-as num frasco ou numa caixa, bem fechadas.